CIRCUITO VILLAS E FAZENDAS REALIZA OFICINA DO MAPA DO TURISMO BRASILEIRO

O Circuito Turístico Villas e Fazendas de Minas realizou na quarta dia 19/04/2017, na Sala de Treinamento da Adecol – Agência para o Desenvolvimento de C. Lafaiete, das 13h00 às 17h00, uma OFICINA DE ATUALIZAÇÃO DO MAPA DO TURISMO BRASILEIRO. A oficina contou com a presença da diretoria, de Gestores Municipais de Turismo dos municípios associados e foi apresentando pela Gestora Sidnéia Martins, que enfatizou a importância de um Município do Circuito estar incluído no Mapa do Turismo Brasileiro, sendo um instrumento de orientação para a atuação do Ministério do Turismo e da Secretaria de Estado de Turismo no desenvolvimento de políticas públicas, tendo como foco a gestão, estruturação e promoção do turismo, de forma regionalizada e descentralizada. Como este é um ano de atualização do Mapa, foram destacados os critérios obrigatórios dos municípios das regiões turísticas do Estado, bem como o Programa de Regionalização do Turismo, a Estruturação e Categorização dos Municípios no Mapa e as diretrizes e eixos de atuação para inclusão. Segundo o MTUR e SETUR MG, “todo município brasileiro pode participar do Mapa do Turismo Brasileiro, desde que atenda aos critérios estabelecidos:

* Possua órgão responsável pela pasta de turismo (Secretaria, Fundação, Coordenadoria, Departamento, Diretoria, Setor, Gerência);

* Destine dotação para o turismo na Lei Orçamentária Anual;

* Assine um Termo de Compromisso com o Ministério do Turismo.

E ainda, os benefícios da Política:

* Prioriza os municípios que adotam o turismo como estratégia de desenvolvimento;

* Melhora a capacidade de gestão e de desenvolvimento de políticas públicas;

* Aumenta a capacidade do MTur, UFs e municípios em investir, desenvolver e consolidar novos produtos e destinos turísticos;

* Respeita o princípio da eficiência da Administração Pública.

No último ano de atualização, o Circuito Villas e Fazendas de Minas já esteve inserido no Mapa do Turismo Brasileiro e participa ativamente do Programa de Regionalização do Turismo no Estado.

 

Texto: Circuito Villas e Fazendas de Minas / Camila Borges